LH - Logística
20/04/2014

Apostila de Contabilidade

CONCEITO

A contabilidade é o instrumento que fornece o máximo de informação útil para a tomada de decisão dentro e fora da empresa. Ela é muito antiga e sempre existiu para auxiliar as pessoas a tomarem decisões. Com o passar do tempo, o governo começou a utilizar-se dela para arrecadar imposto e torna obrigatório para a maioria das empresas.
Ressaltamos, entretanto, que a Contabilidade não deve ser feita visando basicamente atender ás exigências do governo, mas o que é muito mais importante, auxiliar as pessoas a tomarem decisões.

APLICAÇÃO DA CONTABILIDADE

A Contabilidade pode ser estudada de modo geral (para todas as empresas) ou em particular (aplicada em certo ramo de atividade ou setor da economia).
O enfoque deste livro é a Contabilidade Geral, também conhecida como Contabilidade Financeira, que pode ser aplicada a diversos ramos de atividades.
A Contabilidade Geral será aplicada, quando for:
Comercias, denomina-se: Contabilidade Comercial.
Indústria denomina-se: Contabilidade Industrial
Públicas, denomina-se: Contabilidade Pública.
Bancárias denomina-se: Contabilidade Bancária
Hospitalares, denomina-se: Contabilidade Hospitalar.
Agropecuária, denomina-se: Contabilidade Agropecuária.
De seguros, denomina-se: Contabilidade Securitária, etc.

 

PARA QUEM É MANTIDA A CONTABILIDADE

A Contabilidade pode ser feita para pessoa Física e Pessoa Jurídica.
Pessoa Física, é a pessoa natural, é todo ser humano indivíduo (sem qualquer exceção). A existência da pessoa física termina com a sua morte.
Pessoa Jurídica, é a união de indivíduos que, através de um contrato fornecido por lei, formam uma nova pessoa, como uma com personalidade distintas de seus membros, pois os mesmo só serão os seus representantes legais perante a lei, na qual a união fornecerá o CNPJ da “ENTIDADE” (TERMO USADO PARA AS EMPRESAS).

PILARES DA CONTABILIDADE

Pilares da contabilidade são as regras básicas da contabilidade que podemos chamar de genericamente de princípios contábeis. Mediante a isso, vemos a importância de mencionarmos os princípios básicos de contabilidade, nos quais são: PRINCÍPIOS DA ENTIDADE, CONTINUIDADE, OPORTUNIDADE, REGISTRO PELO VALOR ORIGINAL, ATUALIÇÃO MONETÁRIA, COMPETÊNCIA, PRUDÊNCIA.

 

ENTIDADE

O Princípio de entidade tem como fundamento que o capital da empresa “dinheiro”, nunca poderá ser confundido com os do sócio.
Obs.: Esse é uns dos motivos que algumas empresas quebram, pois não visam ou não conhecem tais princípios.

CONTINUIDADE

O Princípio de continuidade tem como visão sempre que a empresa nunca estará em extinção, ou seja, em continuo funcionamento.

OPORTUNIDADE

O tal princípio diz que, todos os documentos devem ser lançados na hora do ocorrido.
Obs.: qualquer aquisição de bens, saídas de caixa, etc., devem ser lançadas no momento em que ocorreu.

REGISTRO PELO VALOR ORIGINAL

Diz que todos os documentos de caráter fiscal deverão ser sempre lançados pelo valor de aquisição.
Obs.: Uma mercadoria que foi adquirida pelo valor de R$ 1000, 00, porém houve um desconto de R$ 100, 00, todavia, a NOTA FISCAL deve ser lançada o valor de R$ 1000,00 e o desconto recebido deverá ser lançado como desconto recebido, na conta específica “DESCONTO OBTIDOS”.

ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA

Em função da inflação, o registro pelo valor original fica defasado no decorrer do tempo. A atualização monetária é ajustar esse valor (por exemplo, uma máquina) mediante aplicação de índices oficias que reflitam o poder aquisitivo da moeda.

COMPETÊNCIA

O princípio de competência, diz que todas as despesas e receitas, devem estar alocadas no mês que ocorreram, por exemplo:
Venda ( receita ) de 1.200 unidades de madeira, para receber em 2x, no dia 01/08/XX. Devemos reconhecer essa receita dentro do mês de agosto, não importando para o dia de recebimento.

PRUDÊNCIA

Esse princípio visa que tanto o CONTADOR / ADMISTRADOR, devem prever o menor valores para o ATIVO e maiores valores para o PASSIVO.
Obs.: se a empresa tem as suas operações totalmente com vendas e depende de entradas de recebimentos de clientes para sobreviver, é bom que a empresa conte sempre com o imprevisto de cliente que não pagam.

PATRIMÔNIO

O termo patrimônio, significa a princípio, o conjunto de bens pertencente a uma pessoa ou a uma empresa. Compõe-s também de valores a receber (ou dinheiro a receber). Por isso, em Contabilidade esses valores a receber são denominados direitos a receber ou, simplesmente, direito.
A palavra patrimônio, tem um sentido amplo, pois por um lado significa o conjunto de bens e direitos e por outro lado as obrigações a serem pagas.

BENS

Vale a pena dizer, que na categoria de bens, nós temos dois tipos, nos quais são: bens tangíveis e bens intangíveis.
Bens Tangíveis: veículos, imóveis, estoques, moveis e utensílios, etc. São tipos de bens palpáveis.
Bens Intangíveis: Normalmente, as marcas que constituem um bem significativo para as empresas (Nike, Coca Cola) e as patentes de invenção (documento pelo qual o Estado garante a uma pessoa ou empresa o direito exclusivo de explorar uma invenção), há muitos outros exemplos de intangíveis. Temos ainda na classificação de bens, bens imóveis e bens móveis. Bens Imóveis são aqueles vinculados ao solo, que não podem ser retirados sem a destruição ou danos: edifícios, construções, árvore, etc. Bens Móveis são aqueles que podem ser removidos por si próprios ou por outras pessoas: animais, máquinas, equipamentos, estoques de mercadoria, etc.

Como vemos no quadro acima, o patrimônio também é contido de obrigações, porém vale a pena lembrar que, termos o famoso PATRIMÔNIO LÍQUIDO, cujo formula é: Bens+ Direitos (-) Obrigações, assim tendo o valor real do patrimônio da empresa.

O SISTEMA DE DÉBITO E CRÉDITO

O sistema de débito e crédito é formalmente conhecido como MÉTODO DE PARTIDAS DOBRADAS. Esse sistema apóia-se da seguinte forma: NÃO HÁ UM DEVEDOR SEM QUE HAJA UM CREDOR, todo débito que ocorrer na empresa, sempre será acompanhado de um crédito. A seguida, veremos uma tabela para simples fixação mental.

 

 

UTENSÍLIOS               CAIXA
R$ 520,00                    R$ 520,00

 

 

No exemplo citado a cima, vemos um compra de utensílios, ambas as contas pertencentes ao ATIVO, porém o que ocorreu foi: Na conta caixa, houve uma saída de valores, pois o utensílio foi comprado para a empresa e o dinheiro utilizado, foi via caixa. Por isso temos as tais partidas dobradas, pois houve um débito e logo em seguida crédito para confirmar o tal ocorrido. Usados dois razonetes, algo que explicaremos a seguir,uma fez que faz parte de uma das demonstrações contábeis,porem é necessários que expliquemos o critério de partidas dobradas dentro do grupo TIVO,PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO.

ATIVO

No ativo, o sistema de débito e crédito , funciona da seguinte forma:

DÉBITO = A ENTRADA DE BENS OU DIRETOS (+)
CRÉDITO= A SAÍDA DE BENS OU DIREITOS (-)

PASSIVO

No passivo, o sistema de débito e crédito, funciona da seguinte forma:

DÉBITO = O PAGAMENTO DE OBRIGAÇÕES (-)
CRÉDITO= A ENTRADA DE OBRIGAÇÕES (+)

 

 


PATRIMÔNIO LÍQUIDO

DÉBITO = SAÍDA DE PATRIMÔNIO (-)
CRÉDITO= A ENTRADA DE PATRIMÔNIO (+)

 

ESCRITURAÇÃO

A escrituração, é uma técnica de registrar os fatos administrativos da empresa nos seguintes livros: LIVRO DIÁRIO E LIVRO RAZÃO.

LIVRO DIÁRIO

Uns dos livros mais importantes, é o chamado DIÁRIO, pois nele são registrados o dia-a dia da empresa. Para que o livro diário venha a ser devidamente preenchido, é necessário se atentar para ao seguintes fatos:

Local e data de ocorrência do fato
O documento que foi emitido na operação
As Contas que são utilizadas para registrar os elementos
O histórico do documento ( compra de: ; ref.; despesas como, etc).

 

Veja abaixo:


LIVRO DIÁRIO

DIA

HISTÓRICO

DÉBITO

CRÉDITO

1/9/2008

COMPRA DE LÁPIS

 

R$ 2,00

2/9/2008

PAGAMENTO DE DUPLICATAS

 

 

 

Nº 100 SUCATAS LTDA

 

R$ 55,00

3/9/2008

ENTRADA DE DINHEIRO CLIENTE

 

 

 

BOLHAS S/A NF 500

R$ 500,00

 

 

 

 

 



LIVRO RAZÃO

O livro razão é o mais importante para a contabilidade, porque ele registra de uma maneira detalhada dos movimentos de todas as contas individualmente. Hoje a área contábil é totalmente informatizada, sendo assim, após o preenchimento do livro diário e após o encerramento da competência ( Mês que se está trabalhando ), os dados serão transferidos automaticamente para o livro razão. O livro razão é apresentado da seguinte maneira:

 

Banco c/ Mov                         Veículos
R$ 10.000 (a)                         R$ 10.000 (a)

 

 

Conhecido comumente como razonete, ou tesão, devido a forma que os fatos são apresentados, é fácil de analisar qualquer diferencia dentro do mês em que está trabalhando, pois os lançamentos ficam muito evidentes.

 

 

PLANO DE CONTAS

 

Plano de contas é o agrupamento de todas as contas que são utilizadas pela contabilidade dentro de determinada empresa. Portanto, o elenco de contas considerado é indispensável para os registros de todos os fatos contábeis.
Cada entidade tem o seu plano de contas conforme a sua operação, tendo assim , só as contas que a empresa de fato se utiliza. Daremos um exemplo simplificado do que seria um plano de contas. Veja o quadro a baixo:


PLANO DE CONTAS










BALANÇO PATRIMONIAL




DRE

1.ATIVO


2.PASSIVO


4.1 Receita

1.1 Circulante


2.1 Circulante


4.1.1(-) dedução

1.2 Realizável L. Prazo


2.2 Exigível L. Prazo



1.3 Permanente


3.Patrimônio Líquido


5.1 Custo

1.3.1 Investimento


3.1 Capital


5.2 Despesas

1.3.2 Imobilizado


3.2 Lucros



1.3.3 Diferido










 

ATIVO

Circulante

No circulante consiste:
ORDEM DE LIQUIDEZ
CAIXA
BANCO
DUPLICATAS A RECEBER
(-) DUPLICATAS DESCONTADAS
ESTOQUES

O Ativo Circulante, tem sua particularidade, pois tanto no ativo circulante como passivo circulante, as contas contidas nestes, querem dizer que o seu prazo é de até um 1 ano. O que exceder a isso, ficará se for ativo no Realizado ao longo prazo e se for passivo, ficará no Exigível ao Longo Prazo.

Obs.: Ordem de liquidez, é a ordem na qual o que vem primeiro é o que vira dinheiro mais rápido.

 

 

 

REALIZÁVEL AO LONGO PRAZO

Embora a nova lei das S/As pede para que tudo o que não for do circulante seja enviado direto para o PERMANENTE, iremos explicar de forma clara o funcionamento do RLP.
O RLP, compreende que, tudo o que a empresa tiver de BENS E DIREITOS que exceder ao limite de 1 ano, deve ser considerado como RECEBIMENTOS A LONGO PRAZO, por isso que temos esse subgrupo chamado R.L.P.

 

PERMANENTE

No grupo permanente, temos os bens irremovíveis, ou seja, são imóveis, veículos, máquinas, etc, cujo os mesmos estão no subgrupo: Investimentos ( aplicações ),Imobilizado ( máquinas, computadores, veículos, terrenos e outros ) e Diferidos ( são despesas pré-operacionais, cujo as mesmas são despesas que o empresário adquiri antes de dar o verdadeiro início a empresa. Exemplo: Uma empresa que vai ter o seu ramo de atividade voltada para vendas de salgados. Essa empresa terá que ter estufas para que os salgados venham a ter um continuo aquecimento, pois caso isso não aconteça, perderá os clientes por vender salgados frios. Bem, suponha-se que esse empresários não tem essas estufas e as comprou agora, ele poderá ao longo do prazo, alocar parte dessa despesas anual colocando-a na DEMOSNTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO ( DRE ), ou seja, a lei permite que as despesas alocadas no DIFERIDO, sejam abatidas do imposto de renda ao longos dos anos.

Investimentos

Nesse subgrupo, alocamos todos os investimentos que a empresa possuí no ao analisado. A empresa pode ter como investimento: Obras de artes, aplicações e outros.

Imobilizado

Nessa conta, a empresa concentra todos os bens irremovíveis da empresa, como: Computadores, carros, terrenos, máquinas. Uma empresa que trabalho com sistemas ou tecnologia de ponta por exemplo, a conta que terá mais volumes, será a conta de computadores e equipamentos, pois será o carro chefe dessa empresa por motivo de sua operação ( ramo de atividade).

 

Diferido

Essa conta leva consigo todas as despesas pré-operacionais que a empresa teve ao iniciar a sua carreira como ENTIDADE.

 

PASSIVO

É no passivo que, todas as obrigações da empresa está concentrado. O único diferencial que temos é que no passivo o circulante não leva a ORDEM DE LIQUIDEZ, ou seja, não há uma ordem de nomes de obrigações a serem pagas como prioridades como vemos no ATIVO a seqüência a obedecer. Todas as obrigações que parecem do prazo de um ano para pagar, será lançada no EXEGÍVEL AO LONGO PRAZO ( DESPESAS APÓS UM 1 ANO).

 

PATRIMÔNIO LÍQUIDO

O patrimônio líquido, é também conhecido como PL, pois é nesse grupo de contas onde encontramos o CAPITAL PRÓPRIO DA ENTIDADE, nos quais são: capital social, reserva de capital, reserva de contingência, ações em tesouraria, reserva de reavaliação. Lembrando que temos dois tipos de capitais. 1º capital próprio e capital de terceiros. O capital próprio você o localiza no PL, pois é o total da soma do PATRIMÔNIO LÍQUIDO. Já o 2º, é o capital de terceiros, você o localiza no Passivo, pois é reconhecido como EMPRÉSTIMOS A PAGAR, por exemplo.
Uma das formas formulas para encontrarmos o patrimônio liquido da empresa, é da seguinte maneira:

PL+DISPONÍVEL – PC ( PASSIVO CIRCULANTE)= PATRIMÔNIO LIQUIDO.

Quando essa formula é realizada, de fato é possível ver o que a empresa tem de recursos próprio e o quanto ela utiliza de capital de terceiros dentro da companhia.

PRINCIPAIS DEMOSNTRAÇÕES FINANCEIRAS ANALISADAS PELA CONTABILIDADE

As informações colhidas pela contabilidade, são apresentadas periodicamente aos administradores, acionista ou aos interessados ( Bancos, Etc.) de maneira resumida e ordenada, formando assim os relatórios contábeis. Os relatórios são elaborados de acordo com as necessidades dos usuários, dos inúmeros que há na contabilidade, destacam-se os que são obrigatórios conforme a legislação brasileira, conhecidos como: Demonstrações Financeiras ou Demonstrações Contábeis. Veremos a seguir 2 das mais comumentes usadas, Balanço Patrimonial e Demonstrações do Resultados do Exercício.

Um exemplo de Balanço Patrimonial

BALANÇO PATRIMONIAL DA EMPRESA WZ EM 31/12/X1

 

 

ATIVO

PASSIVO

 

 

Circulante

Circulante

Caixa

Empréstimos a Pagar

Bancos

Impostos a Pagar

Duplicatas a Receber

 

(-) Duplicatas Descontadas

PASSIVO NÃO CIRCULANTE

Estoques

Exigível ao Longo Prazo

 

ATIVO NÃO CIRCULANTE

Empréstimos a Pagar

Realizável em Longo Prazo

 

Duplicatas a Receber

 

 

Patrimônio Líquido

Permanente

Capital Social

Investimentos

Reserva de Capital

Imobilizado

Reserva de Contingência

 

 

Diferido

 

Despesas Pré-operacionais

 

 

 

Total Ativo

Total Passivo


Um exemplo da Demonstração do Resultado do Exercício

Demonstração de Resultado do Exercício

Receita Bruta

(-)Devolução e Cancelamentos de Nota Fiscal

(-) Abatimentos

(-) Impostos

(=) Receita Líquida

(-) Custo da Mercadoria Vendida

(=) Lucro Bruto

(-) Despesas Operacionais

Depreciação

Despesas com Vendas

Despesas Administrativas

Despesas Tributárias

(+) Lucro Operacional

(+) Receitas não Operacionais

(-) Despesas não Operacionais

(=) Resultado do Exercícios antes do Imposto de Renda

(-) Impostos de Renda

(-) Contribuição Social

(=) Lucro Líquido do Exercício

CONCEITO DE RECURSOS HUMANOS

A área de Recursos Humanos (RH),é um a área onde requer muita atenção, pois interage diretamente com o funcionário de uma maneira indireta, pois requer atenção quanto a: férias, 1/3 salário, salário e outros benefícios para os funcionários.
Todos os cálculos que envolvem a área de RH, devem estar embasado na CLT –CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO. Há também tabelas de retenções, tanto de INSS e IR. Demonstraremos aqui algumas tabelas que saem em jornais de linha econômica diário no Brasil.

 

 

Tabela para o Recolhimento do Imposto de Renda

Umas das funções do DRH ( Departamento de Recursos Humanos), é também sempre verificar se a folha individual de cada funcionário, está correta os vencimentos ( salário a pagar ) e os descontos ( VT, Vr, INSS,IR e outros ). Para isso, o departamento em questão, também utiliza-se de algumas tabelas fornecidas por órgãos competentes, como: IOB ( calendário tributários ), Receita Federal, Jornais de ordem econômicas e outros. Daremos algumas tabelas a seguir.

 

I - Tabela Progressiva Mensal de Janeiro/2009 a Dezembro/2009.
Imposto de Renda


Base de cálculo mensal em R$

Alíquota (%)

Parcela a deduzir do imposto em R$

Até 1.434,59

-

-

De 1.434,60 até 2.150,00

7,5

107,59

De 2.150,01 até 2.866,70

15

268,84

De 2.866,71 até 3.582,00

22,5

483,84

Acima de 3.582,00

27,5

662,94

Dedução por dependente: R$ 144,20

 

II - Tabela Progressiva Mensal de a vigorar no ano-calendário de 2010.
Imposto de Renda


Base de cálculo mensal em R$

Alíquota (%)

Parcela a deduzir do imposto em R$

Até 1.499,15

-

-

De 1.499,16 até 2.246,75

7,5

112,43

De 2.246,76 até 2.995,70

15

280,94

De 2.995,71 até 3.743,19

22,5

505,62

Acima de 3.743,19

27,5

692,78

Dedução por dependente: R$ 150,69


Fonte:Editorial:IOB

 

Essa tabela é a base para todos os recolhimentos de IRRF dentro de uma empresa. Todas as vezes que for necessário o cálculo de IR, essa tabela em questão se faz necessária. Veremos também a seguir a tabela de INSS, pois quando um funcionário passar o limite de isenção de IR, teremos que fazer em 1º lugar:

 

 

FORMULAS

1º SALÁRIO R$ 1.500,00
(-) INSS ( CONFORME A TABELA DE INSS-MENSALISTA E EMPREGADAS DOMÉSTICAS )
= VALOR BASE PARA O RECOLHIMENTO DO IRRF
(-) IRRF ( CONFORME A TABELA DE IRRF )
(-) A REDUÇÃO CONFORME A TABELA IRRF.
(=) A SALDO A PAGAR OU NÃO ( POIS, PODE SER QUE FIQUE ZERO O VALOR DO IMPOSTO ).

 

Tabela para o Cálculo do recolhimento de INSS

 

 

Tabela Para Base de Recolhimento de INSS

 

Tabela Para Base de Recolhimento de INSS

Trabalhado Assalariado

 

Salário de Contribuição

Alíquotas (%)

Até 911,70

8

De 911,71 até 1.519,50

9

De 1.519,51 até 3.038,99

11

Essa é a última tabela atualizada até o dia 09 de setembro de 2008.

 

 

 

Como Fazer os Cálculos de Férias

No primeiro momento a área de RH ou a pessoa que está executando os cálculos trabalhista, deve ter em mãos o dia de admissão ou saber se o funcionário em questão já fez 1 ano de empresa e do dia que vence as férias do mesmo. A lei diz que, o funcionário tem direito a 1/3 de abono sobre a férias. Iremos ver como isso fica na prática. Vale a pena dizer que as férias também está sujeita a INSS e IRRF ( O IR É SÓ SE ALCANÇAR A TABELA DE IMPOSTO DE RENDA ).

Exemplo

Salário de R$ 580,00
Como ficaria o cálculo de férias:
1º- divide-se o salário em 12, para que possa se encontrar o valor de cada mês.
580,00 / 12 meses = 48,33 * 12 = o salário + 1/3 sobre férias (abono).

Como fazer para encontrar 1/3 de férias ?
1º - 580,00 ( o total de férias ) dividido por 3 = 193,33 ( valor encontrado )
(=) total de férias = 580,00 + 193,33 (1/3) = 773,33 - o valor de INSS e - o IRRF, conforme a tabela de recolhimento, que é = ao saldo que deve ser pago ao funcionário.

 

Como fazer o cálculo de 13º salário

O 13º pode ser calculado no prazo de 1 ano a contar desde 01 de janeiro á 31 de dezembro, porém não se pode esquecer que, nem sempre teremos uma pessoa que é admitida em 31 de dezembro do ano x1 para ter o início em 01 de janeiro em x2, ou seja, o colaborador pode ser admitido em 30 de março de x2 ou em outros (...). Sendo assim, há a necessidade de se utilizar do “sistema prórrata tempo”, o que consiste em encontrar a base para o cálculo de tempos trabalhados. Veja o exemplo a seguir:

1º- Um colaborador que ganha R$ 700,00 mês.
2º- O tal funcionário entrou no mês de abril/x1.

Qual é o valor a ser pago de 13º salário a esse funcionário?
Resolução: 700/ 12 ( salário dividido por 12 meses, para encontrar o valor mês a ser provisionado por mês contra a conta de DESPESAS COM 13º SALÁRIO).
R$ 700 / 12 meses= 58,33 * 8 = 466,67 é o valor a ser pago ao funcionário. Esse valor de R$ 58,33 é o valor que o funcionário tem por direito a receber por mês, pois é esse valor que a empresa faz a PROVISÃO DE 13º MENSAL.

 

 

EXERCÍCIOS

1- Explique o conceito de ENTIDADE.
2- O que diz o princípio da CONTINUIDADE ?
3- Quais são os dois tipos de Capitais que uma empresa pode possuir ?
4- Qual é o prazo estabelecido pelo ativo circulante e passivo circulante ?
5- O que temos dentro do subgrupo Imobilizado ?
6- O que representa o capital social para a empresa ?
7- O que temos dentro passivo circulante ?
8- Quais são os princípios contábeis?
9- Como é chamado a base para as leis trabalhista ou onde é consultado as leis de trabalho?
10- O que são BENS?
11- O que são Direitos?
12- O que são lançados dentro do subgrupo DIFERIDO?
13- O que você entendeu sobre o PATRIMÔNIO LÍQUIDO?
14- Onde encontramos o Resultado do Exercício referente ao ano findo?
15- Qual é a função do RH dentro da entidade?
16- Dê o valor líquido de um salário de R$ 1.000,00, cujo o mesmo tem um desconto de : INSS ( conforme a tabela ), IRRF ( se tiver ) e o desconto de VT.
17- Quantas horas contêm o mês de um trabalhador mensalista?
18- Ache o valor de 1 hora do seguinte salário: R$ 580,00 por mês.
19- Ache o valor de quanto devo descontar de um dia de trabalho de um funcionário que recebe R$ 1500,00 ao mês, sendo que ele faltou 3 dias.
20- Quanto devo pagar de férias a uma funcionário que ganha 769,00 ao mês?

21- O que são despesas pré-operacionais?

22- Conforme o seu entendimento, o Patrimônio Líquido faz parte do Passivo? Se faz, por que ele faz, se não faz, por que ele não faz?

23- Qual é o valor mensal provisionado para o 13º salário de um salário de R$ 850,00 mês ? Sendo que o funcionário foi admitido em 02 de fevereiro de X1?.

24- Qual o valor a recolher de INSS de um salário de 1.500,00 mês ?

 


Data: 31/07/2012 Postado por: Anézio Fidalgo Professor: Rogério

Deixe Seu Comentario

Não é cadastrado? Clique aqui!





 

image

Mercado

Confira as ultimas atividades da matéria Logística de Mercado.

image

LTT

Confira as ultimas atividades da matéria Linguagem, Trabalho e Tecnologia.

image

ECO

Confira as ultimas atividades da matéria Ética Cidadania Organizacional.

Recados

Prorrogação do prazo de inscrição para ETEC aproveite

De 30/10 até às 15h do dia 05/11/2012

Taxa: R$ 25,00

Inscrições no site: www.vestibulinhoetec.com.br

Shopping